HONRAR PAI e MÃE


Um dos relacionamentos mais marcantes na vida da maioria dos indivíduos é o nosso relacionamento com os pais.

Essa relação constuma influenciar de forma significativa a nossa relação com o dinheiro, com nossa autoconfiança, com nossos parceiros afetivos e até mesmo a nossa percepção como indivíduo.

De fato não existe família perfeita, a qual será capaz de suprir completamente todas as necessidades de uma criança. Isso é utópico!

Agora é bem verdade que assim como uma família bem estrutura é capaz de formar indivíduos bem resolvidos, uma família desfuncional pode causar danos severos ou até mesmo irreversíveis a um indivíduo.

Todavia, existe um clássica lei universal que não permite que nós cresçamos e possamos viver nossas próprias vidas sem antes sermos gratos a todos esforços que nossos ancestrais dispenderam a nós.

E exercitar esse mandamento consiste em reconhecer que ainda que não tenhamos sido cuidados e amados da maneira a qual desejávamos , nossos antepassados nos deram nosso maior presente: o dom da vida e isso é impagável!

Por fim, é preciso ter em mente que nós não sabemos amar o outro de forma perfeita e aprender a aceitar essa imperfeição é o primeiro passo para compreender as limitações de nossos pais e até mesmo as nossas. Amar é apreciar as coisas boas, mas também ter compreensão da nossa limitações humanas.

Só assim então, estaremos aptos a poder viver a nossa própria história, sem marcas do passado e livres para construção de um destino melhor.

Essa relação constuma influenciar de forma significativa a nossa relação com o dinheiro, com nossa autoconfiança, com nossos parceiros afetivos e até mesmo a nossa percepção como indivíduo.

Agora é bem verdade que assim como uma família bem estrutura é capaz de formar indivíduos bem resolvidos, uma família  desfuncional pode causar danos severos ou até mesmo irreversíveis a um indivíduo.

Todavia, existe um  clássica lei universal que não permite que nós cresçamos e possamos viver nossas próprias vidas sem antes sermos gratos a todos esforços que nossos ancestrais dispenderam a nós.

E exercitar esse mandamento consiste em reconhecer que ainda que não tenhamos sido cuidados e amados da maneira a qual desejávamos , nossos antepassados nos deram nosso  maior presente:  o dom da vida  e isso é impagável! 

Por fim, é preciso ter em mente que nós não sabemos amar o outro de forma perfeita e aprender a aceitar essa imperfeição é o primeiro passo para compreender  as limitações de nossos pais e até mesmo as nossas. Amar é apreciar as coisas boas, mas também ter compreensão da nossa limitações humanas. 

Só assim então, estaremos aptos a poder viver a nossa própria história, sem marcas do passado e livres para construção de um destino melhor.

FIQUE SOZINHO!

                  

Medo de solidão, medo de não ser capaz de fazer um bom  trabalho, medo de ser julgado por não ter um relacionamento, medo de não dar conta da vida se não tiver determinada pessoa por perto, medo de envelhecer sozinho, medo de criar filhos sozinho, medo de adoecer e não ter ninguém para nos acolher. Que atire a primeira pedra quem nunca teve pelo menos um dessas angústias.

Aprender a ficar só é uma habilidade humana necessária para nossa evolução. É tão fundamental que poderia afirmar que a qualidade de nosso relacionamentos afetivos, profissionais e até familiares estão diretamente ligados a essa habilidade.

Quando sabemos alimentar as nossas necessidades sem a dependência de atitudes de terceiros, nos tornamos emocionalmente maduros e com condições de gerir nossas vidas de forma saudável.

Quando digo aprenda a viver sozinho não é no sentido de afirmar que nós seres humanos estamos destinados à solidão. Não, não é isso!

O ser humano é um ser que evolui a partir de relacionamentos, nascemos pra isso. Porém, o grande erro que cometemos é acreditar que não somos completos em si e acharmos que o próximo é uma extensão de nossos desejos e emoções. Isso mina qualquer possibilidade de relação saudável. Ou seja, ter relações de qualidade está diretamente relacionado, com o fato de ter uma vida interior em harmonia.

Mas, como fazer isso? Descubra seus gostos, o que te dá prazer. Faça atividades do seu dia a dia apenas com a sua companhia, como por exemplo, faça uma caminhada, vá a um cinema sozinho, vá a um shopping, vá uma cafeteria, leia um bom livro, vá a um parque e passe um tempo livre por lá.

Escolha algumas dessas atividades e a faça apreciando sua companhia, você vai perceber que aos poucos vai começar a ganhar mais confiança em você e começará a se apreciar.

Aprender a ficar só, não quer dizer não ter companhia, é apenas aprender ser uma boa companhia pra si mesmo para poder ser também uma boa companhia para outros e sobretudo confiar que o universo sempre trará as companhias necessária para cada momento de sua jornada.

RESPONSABILIDADE E CULPA

Na vida passamos  por várias situações desafiadoras, muitas delas nos sentimos injustiçados, geralmente, são situações que nos tiram da  nossa zona de conforto, experiências essas que nos fazem experimentar a sensação de ser  vítimas de fatos externos a nós.

A princípio, não deveríamos carregar conosco  a culpa de ter nos acontecidos fatos desagradáveis , ainda que tenhamos dado causa a situações como essas. A culpa, por vezes, é um sentimento que nos paralisa, nos faz remoer situações passadas as quais não temos nenhum controle  e que ´portanto nos impede de viver o presente da melhor forma que podemos.  Em geral, se passamos a vida alimentando esse tipo de sentimento, assumimos uma posição de vítima frente as situações, então perdemos muito do nosso poder pessoal frente as nossas experiências de vida.

De fato não podemos negar  que vivemos sim situações , as quais são injustas , mas a maneira como encaramos esses fatos são mais determinantes na nossa história do que o fato em si. É  aqui o grande ponto de virada  pra a nossa evolução enquanto seres humanos.

Faço uma ressalva aqui quanto ao conceito de vítima, há fatos e  situações que passamos que  de fato somos  injustiçados sem que tenhamos dado qualquer motivo aparente para que tal fato tenha ocorrido. Quando digo não assumir a posição de vítima, não é porque as injustiças não acontecem, mas sim porque uma mudança de  postura diante do que nos aconteceu pode sim trazer rumos mais interessantes para nossa vida.

Quando assumimos uma postura de responsabilidade frente a  fatos alheios a nós,  resgatamos nosso poder pessoal dentro do que nos cabe e abre-se possibilidades que em um  primeiro momento não enxergávamos.

Ter uma atitude responsável significa ter o poder de tomar decisões para sua vida, fazer novas e melhores escolhas, resolver tirar aprendizados das situações, se  fortalecer e por conseguinte se tornar um ser humano mais forte e capaz de compartilhar seus aprendizados e inspirar outras pessoas.

É uma escolha nossa , decidir qual  caminho seguir mediante os desafios de nossa vida. Os desafios sempre vão surgir  cabe a nós sabermos se vamos tirar lições deles e seguir mais fortes ou  se permitiremos que eles nos paralise e nos limite.

COMO RECONHECER E DESENVOLVER AMIZADES VERDADEIRAS?

Amigos são companheiros de vida que escolhemos para nos acompanhar nessa travessia que chamamos de vida. A amizade é algo que surge espontaneamente e apenas o tempo é capaz de revelar se aquela relação é verdadeira ou não.

Como identificar se é verdadeira? É algo que o nosso coração sente, sentimos que aquela pessoa tem prazer de estar conosco, nos aprecia, nos quer por perto e nos quer bem. Isso são sinais que a relação de amizade que você vive é saudável.

A amizade é algo que fica melhor a medida que o tempo passa, quanto mais maduros ficamos mais sabemos  respeitar os nosso verdadeiros amigos e aprender a lidar com as dinâmicas da vida que muitas vezes, se não bem administradas,  são empecilhos para mantermos amizades tão queridas.

 Em uma amizade sincera  há um interesse verdadeiro de ambas as  partes com o bem- estar um do outro, existe acolhimento e sinceridade.

Mas, atenção:  ser acolhedor não significa  passar a mão nos erros do outro e ser sincero não significa falar o que pensa sem se preocupar com os sentimentos do amigo, é saber sim ser assertivo e respeitoso com o amigo que você quer o bem.

 Há de  fato amizades que  durarão por toda nossa vida e outras não, e isso não é necessariamente um problema se soubermos apreciar cada pessoa especial que nos acompanha em cada momento de nossas vidas. Cada pessoa que passa por nós  tem uma função, umas são temporárias e outras não, o que importa aqui é que desfrutemos o máximo dessa companhia enquanto ela for saudável e possível.

Como todo relacionamento, a amizade precisa de cultivo, cuidado, atenção e de flexibilidade:   para se ter amizades duradouras, é necessário   respeitar as mudanças de vida do outro e até mesmo as nossas.

 As situações de vida dos amigos mudam e as nossas também, mas quando temos uma base de amor e interesse  pelo outro genuínos nos adaptamos para manter quem amos de alguma forma em nossas vidas, nem que seja para que em tempos em tempos tomemos aquele cafézinho.

 Não há regras para desenvolver uma boa amizade, mas diria que a intenção de querer ver   o outro bem é um ingrediente fundamental  para iniciarmos uma boa relação, sem essa intenção é improvável que qualquer relação se perpetue.

O AUTO AMOR E OS RELACIONAMENTOS

O nosso auto amor  reflete diretamente a qualidade de nossos relacionamentos.

O nosso corpo dá sinais a todo tempo do que ele precisa, é preciso que estejamos a tentos aos sinais, porém, com a correria do dia a dia, não damos atenção  e negligenciamos sintomas que mais tarde se agravarão, e assim também o  é com nossos relacionamentos.

Por vezes também, delegamos a terceiros a responsabilidade de estamos nos sentindo  bem  a a familiares , amigos  e parceiros afetivos. Apesar de ser inegável, que os relacionamentos  afetam sim  o nosso bem estar, não podemos  nos esquecer que  a nossa felicidade  é uma responsabilidade nossa  em primeiro lugar.

Portanto, desafio você  a se abastecer primeiro do seu auto-amor e dê  as pessoas essa energia de amor que transborda em você , ou seja, que você mesmo já gerou em você , não fique esperando do  outro aquilo que ele nunca vai poder de saciar em sua plenitude.

Quando eu digo auto – amor , isso envolve tudo o que lhe fizer bem , espiritualidade, atividade física, hobbies, cuidar da beleza : tudo o que você observar no dia –a – dia que lhe faz bem. Tenha sempre esse compromisso como você mesmo, pois o resto dos seus relacionamentos serão reflexo desse seu relacionamento consigo próprio.

Eu sei que é tentador cobrarmos especialmente das pessoas mais próximas de nós esse afeto, mas não se iluda a nossa realidade externa só reflete as nossas questões internas.

Da próxima vez que se sentir carente, magoado  , assolada pela ingratidão  ou até mesmo incompreendido, experimente fazer algo por  você , ou até mesmo  esquecer um pouco dos seus problemas e dispender ajuda a uma pessoa necessitada e veja como você  vai se  sentir.

Você não precisa acreditar em mim, mas se permita testar na sua vida , se não der certo descarte minha sugestão.

Se queremos amor do próximo temos que ser os primeiros a nos amar , a nos ouvir, a nos respeitar , só é possível colocar alguém na nossa vida em primeiro lugar , se nos colocamos em primeiro lugar também, do contrário, será muito difícil encontrar alegria e felicidade durante nossa travessia chamada vida.

Ninguém  melhor do que você para saber do que precisa, mesmo que se tenhas o parceiro afetivo mais atencioso, o filho mas obediente , o amigo mais parceiro, eles  não poderão satisfazer sempre suas necessidades afetivas, simplesmente porque cada um tem suas questões na vida também e eles não estão na terra para atender nossas expectativas mas sim  para cumprir seus propósito de vida.

A BELEZA

A beleza e seus mistérios, há quem diga que a beleza está nos olhos de quem vê , em um olhar que capta algo a mais que a nossas maquiagens e roupas. É um olhar que sobretudo se concentra na beleza da nossa alma.

Na jornada espiritual, entendemos que a beleza passa por uma transformação do nosso olhar sobre nós mesmos , na apreciação de cada detalhe da nossa humanidade com amor e com gentileza

Consiste num processo de apreciação e aceitação diário que leva em conta nossas luzes e sombras de forma que elas se harmonizam com o fluxo de nossa vida.Os padrões externos de beleza se alternam conforme o tempo e suas tendências, mas a beleza da nossa alma não, ela está sempre lá, e basta que saibamos aprecia-la.

A beleza também pode ser estendida para além dos nossos corpos , é possível ver beleza em tudo que vivemos , basta que treinemos nosso olhar e tenhamos uma nova consciência para a realidade que nos cerca.Viver em um estado de gratidão é sem sombra de dúvida um dos caminhos mais acertados para encontrarmos o belo, pois a gratidão nos estimula apreciar a harmonia em tudo que se passa ao nosso redor.

Como tudo na vida, a beleza das pessoas, dos lugares, dos objetos, ou seja, de tudo que há na terra pode ser utilizada com diversas intenções. A beleza de fato seduz, encanta , impressiona e paralisa , mas a reflexão que proponho aqui é se temos utilizado a nossa beleza e tudo que há de belo ao nosso redor com objetivos egóicos que beneficiam apenas nossos prazeres ou a temos utilizado pra atrair pessoas para o caminho que beneficie o máximo de pessoas possível?

%d blogueiros gostam disto: